Número de mortos por Covid-19 na Europa supera 300 mil com chegada do inverno e alta de infecções

No total, a Europa já reportou mais de 12,8 milhões de casos e 300.114 mortes. Na semana passada, o continente viu 280 mil novos casos serem informados por dia

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - Mais de 300 mil pessoas morreram de Covid-19 no continente europeu, de acordo com uma contagem da Reuters nesta terça-feira, e autoridades temem que as fatalidades e infecções continuem crescendo conforme a região caminha para o inverno apesar das esperanças por uma nova vacina.

Com apenas 10% da população mundial, a Europa representa quase um quarto dos 1,2 milhão de mortos pela doença no mundo, e mesmo seus hospitais bem equipados estão sentindo a sobrecarga.

Após atingir uma medida de controle sobre a pandemia, com a aplicação de amplas medidas de lockdown alguns meses atrás, o número de casos disparou desde o verão, e os governos do continente ordenaram uma segunda onda de medidas restritivas para limitar contatos sociais.

No total, a Europa já reportou mais de 12,8 milhões de casos e 300.114 mortes. Na semana passada, o continente viu 280 mil novos casos serem informados por dia, alta de 10% em relação à semana anterior, representando pouco mais da metade do número de todas as novas infecções reportadas diariamente no mundo.

As esperanças cresceram com um anúncio da Pfizer Inc sobre a possibilidade de eficiência de uma nova vacina, mas o medicamento não deve estar disponível amplamente antes de 2021, e os sistemas de Saúde nacionais terão de lidar com os meses de inverno sem essa ajuda.

O Reino Unido, que impôs um novo lockdown na Inglaterra, tem o maior número de mortos da Europa, com 49 mil, e especialistas sanitários alertaram que com uma média atual de mais de 20 mil novos casos diários, o país irá superar seu “pior cenário possível”, que seria de 80 mil mortos.

França, Espanha, Itália e Rússia também registraram centenas de mortes por dia e, juntos, os cinco países representam quase três quartos do total de fatalidades.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247