OMS: "não precisamos esperar uma vacina, podemos salvar vidas agora"

Em dia de boas notícias sobre o desenvolvimento de vacinas, diretores da OMS dizem que ainda há um longo caminho

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Juliana Contaifer, Metrópoles - Em um dia cheio de boas notícias sobre a eficácia e segurança das vacinas sendo criadas contra o coronavírus, a Organização Mundial de Saúde (OMS) lembrou que, apesar de o desenvolvimento ser excelente, não é preciso esperar por uma vacina para conter a pandemia. “Podemos salvar vidas agora”, diz Tedros Adhanon Ghebreyesus, diretor-geral da entidade.

O diretor de emergências da OMS, Michael Ryan, explica que os resultados são positivos, mas deve-se ainda testar as imunizações em larga escala, no mundo real. “Mas é bom ver mais dados e mais produtos entrando nessa fase muito importante da descoberta de vacinas”, afirma. “São bons resultados. Parabenizamos os nossos colegas.”

Leia mais no Metrópoles.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247