Relatório do Ministério da Saúde informa que o Brasil não tem estrutura para combater o coronavírus

“Deste modo, as Unidades da Federação que implementaram medidas de distanciamento social ampliado devem manter essas medidas”, informa o boletim

Coronavirus
Coronavirus (Foto: REUTERS / Agustin Marcarian)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Relatório elaborado pelo Ministério da Saúde aponta que o Brasil não tem estrutura suficiente para combater o coronavírus. Faltam médicos, laboratórios e equipamentos, segundo o documento, publicado na noite de sexta-feira, 3, no site do ministério.

"Há carência de profissionais de saúde capacitados para manejo de equipamentos de ventilação mecânica, fisioterapia respiratória e cuidados avançados de enfermagem direcionados para o manejo clínico de pacientes graves de COVID-19 e profissionais treinados na atenção primária para o manejo clínico de casos leves de Síndrome Gripal", diz um trecho do boletim epidemiológico..

O texto afirma também que "os leitos de UTI e de internação não estão devidamente estruturados e nem em número suficiente para a fase mais aguda da epidemia". Em quatro estados - SP, RJ, AM e CE - e no Distrito Federal o vírus está em transição para a fase de “aceleração descontrolada”, informa.

O documento também diz ainda que a capacidade laboratorial do governo é insuficiente para a demanda do Ministério da Saúde para o que considera que será a fase mais crítica da pandemia.

Contra as declarações de Jair Bolsonaro - que é contra o distanciamento e isolamento social -, o boletim reforça: "o Ministério da Saúde do Brasil avalia o risco nacional como muito alto. Deste modo, as Unidades da Federação que implementaram medidas de distanciamento social ampliado devem manter essas medidas até que o suprimento de equipamentos (leitos, EPI, respiradores e testes laboratoriais) e equipes de saúde (médicos, enfermeiros, demais profissionais de saúde e outros) estejam disponíveis em quantitativo suficiente".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247