Sacos de lixo na cabeça e máscaras fora da validade: veja a situação dos profissionais nos hospitais britânicos

“As máscaras que temos agora tiveram as datas de validade adulteradas. Ontem encontrei uma com três etiquetas sobrepostas: uma com validade em 2009, uma de 2013 e outra de 2021”, afirma médica em entrevista à BBC

(Foto: Arquivo pessoal/BBC)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma médica britânica de cuidados intensivos a situação dos profissionais de saúde diante da pandemia do coronavírus. Dado ao agravamento da propagação no mundo, os sistemas de saúde têm ficado sobrecarregados e os recursos mais escassos.

No Reino Unido, o número de mortos pela Covid-19 se aproxima de 5 mil e está ficando sem leitos nos hospitais. Uma médica, cujo nome foi omitido (os médicos não estão podendo dar declarações aos jornais), relatou à BBC como uma equipe de um hospital da rede pública no centro do país está lidando com a situação crítica.

Segundo ele o centro de saúde em que ela trabalha está à beira do colapso e a UTI está lotada de pacientes infectados pelo vírus. A cirurgias não urgentes foram adiadas, inclusive a de pacientes com câncer, o que pode causar mais complicações no futuro. Faltam profissionais, leitos, medicamentos e respiradores mecânicos.

O mais impressionante é o improviso realizado pelos médicos e enfermeiros, que trabalham em turno de até 13 horas. Em algumas situações, precisam usar sacos de lixo hospitalar, aventais descartáveis de plástico e óculos de esqui para proteção contra o vírus, mesmo examinando os doentes a cerca de 20 cm de seus rostos, que estão sem proteção adequada.

Além disso, precisam estocar equipamentos de proteção individual. "Trata-se de ser prático. Os enfermeiros da UTI precisam deles agora. Eles correm o risco de contágio o tempo todo, mas foram instruídos a usar máscaras faciais abertas nas laterais, o que não fornece a proteção adequada", diz a médica. "Isso está errado. É por isso que temos que colocar sacos de lixo em nossas cabeças", acrescenta. "As máscaras que temos agora tiveram as datas de validade adulteradas. Ontem encontrei uma com três etiquetas sobrepostas: uma com validade em 2009, uma de 2013 e outra de 2021."

Leia na íntegra aqui. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email