Salão de beleza contamina 140 pessoas com coronavírus

Dois cabeleireiros assintomáticos expuseram ao menos 140 pessoas ao novo coronavírus, em Missouri, nos EUA

(Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Recentemente o governo Jair Bolsonaro publicou um decreto incluindo salões de beleza entre as atividades essenciais. A medida não foi acatada por diversos governos estaduais e municipais por considerarem que tal autorização de funcionamento colocaria em risco a vida de milhares, expondo ao virus.

Foi o que aconteceu nos EUA. Dois cabeleireiros assintomáticos expuseram ao menos 140 pessoas ao novo coronavírus, em Missouri. Os funcionários do salão de beleza trabalharam – sem saber – com a doença no corpo durante 10 dias.

De acordo com o Departamento de Saúde de Springfield-Greene, os salões locais foram reabertos no dia 4 de maio, com a exigência de cuidados no combate à doença.

“Os indivíduos [contaminados] e seus clientes estavam usando máscaras faciais. Os 84 clientes potencialmente expostos diretamente [pelo primeiro funcionário] serão notificados pelo Departamento de Saúde e receberão testes”, afirmou o departamento.

O segundo funcionário testou positivo para o novo coronavírus dois dias após o afastamento do colega de salão. Por conta disso, o número de pessoas expostas saltou para 140. A informação é do site Metrópolos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247