Sari Corte Real, a mulher que deixou o filho da empregada cair do 9° andar, está cadastrada no Auxílio Emergencial

Sari Gaspar Corte Real, acusada pela morte de Miguel Santana, de cinco anos, filho de sua empregada, está cadastrada no Caixa Auxílio Emergencial. Primeira-dama da cidade pernambucana de Tamandaré, ela quer receber o auxílio destinado às pessoas que vivem em dificuldade extrema na crise do coronavírus

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Notícia Preta -  A primeira-dama de Tamandaré-PE, Sari Gaspar Corte Real, acusada pela morte de Miguel Santana, de cinco anos, filho de sua empregada, está cadastrada no Caixa Auxílio Emergencial. De acordo com o cadastro no Dataprev – site para consulta do benefício -, o pedido foi feito no dia 14 de maio e neste momento consta em análise. A morte de Miguel foi na última terça-feira – dia 2 de junho. No entanto, não se pode afirmar que, de fato, a solicitação tenha sido feito pela ex-patroa de Mirtes Renata. 

De acordo com a Caixa Econômica Federal, 10,2 milhões de pessoas estão com pedido em análises. Desse total, 5,2 milhões estão em primeira análise e 5 milhões em segunda ou terceira análise, quando o cadastro foi considerado inconsistente e a Caixa permitiu a contestação da resposta ou a correção de informações. Até o último fim de semana, 59 milhões de benefícios haviam sido liberados e 42,2 milhões negados.

”Sou advogado e estou ajudando pessoas menos favorecidas que tiveram o benefício indevidamente negado e fico muito indignado em saber que tem algumas pessoas tentando tirar proveito da situação. Independentemente se foi ela quem solicitou, alguém vai tirar proveito disso. O auxílio requerido, ainda não foi aprovado, mas só de constar um pedido se revela um absurdo. Se foi mesmo ela, é ainda mais grave. Ela mora num apartamento de mais de R$ 2 milhões (valor de mercado de imóveis naquela área do Recife), pagou uma fiança de R$ 20 mil pra responder em liberdade e ainda pode estar tentando roubar dinheiro público do povo durante essa pandemia?”, questionou um advogado que preferiu não ser identificado. 

Essa não seria a única polêmica envolvendo a família Côrte Real. Nessa semana, foi divulgado que a ex-empregada doméstica da família, Mirtes Renata está cadastrada como servidora na prefeitura de Tamandaré-PE. Ela seria Gerente de Divisão, com lotação em Manutenção Manutenção das Atividades de Administração. As informações podem ser conferidas através do Portal de Transparência da Prefeitura de Tamandaré, onde Mirtes Souza receberia R$ 1.015,24, valor líquido de salário mínimo, por mês e teria sido contratada desde o dia 1º de fevereiro de 2017 e não há data de desligamento. O portal da prefeitura de Tamandaré, ainda aponta Mirtes em regime de trabalho estatutário e seu vínculo garantia cargo comissionado.  

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email