Usada como exemplo por Bolsonaro, Suécia admite que deveria ter adotado medidas mais duras contra pandemia

“Acho que poderíamos ter feito mais do que fizemos na Suécia, claramente”, disse o epidemiologista chefe da Agência de Saúde Pública sueca, Anders Tegnell

Anders Tegnell
Anders Tegnell (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Suécia, que já foi citada por Jair Bolsonaro como exemplo no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, reconheceu que deveria ter implantando medidas mais duras para conter o avanço da Covid-19.

“Acho que poderíamos ter feito mais do que fizemos na Suécia, claramente”, disse o epidemiologista chefe da Agência de Saúde Pública sueca, Anders Tegnell, durante entrevista à uma rádio local, conforme reportagem do jornal O Globo

“Se encontrarmos a mesma doença, sabendo exatamente o que sabemos hoje, acho que acabaremos fazendo algo entre o que a Suécia fez e o que o resto do mundo fez”, completou Tegnell. 

Apesar de registrar taxa de mortalidade pela Covid-19 abaixo de outras nações europeias como o Reino Unido, Espanha e Itália, considerados os epicentros da infecção no continente, o índice de 443 óbitos por um milhão de pessoas faz com que a Suécia ocupe a oitava posição no ranking per capita de mortes em nível mundial. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email