Vacina contra Covid-19 da Johnson & Johnson, de dose única, tem eficácia média de 66%

Farmacêutica Johnson & Johnson informou que sua vacina, de dose única, registrou uma eficácia média de 66% na prevenção da Covid-19, além de apresentar bons resultados contra a mutações do coronavírus, e na prevenção de casos graves da doença

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A empresa farmacêutica Johnson & Johnson informou que sua vacina, de dose única, apresentou uma eficácia média de 66% na prevenção da Covid-19. Ainda segundo a empresa, o imunizante também apresentou bons resultados contra a mutações do coronavírus, com destaque para a prevenção de casos graves da doença. 

Os ensaios clínicos envolveram cerca de 44 mil voluntários espalhados por três continentes. Segundo reportagem da DW Brasil, “o nível de proteção contra a covid-19 moderada e severa variou de 72% nos Estados Unidos, a 66% na América Latina e 57% na África do Sul, onde uma variante preocupante se espalhou. Entre os voluntários, 44% foram testados nos EUA, 41% na América Latina (Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru) e 15% na África do Sul”.

Ainda conforme a reportagem, o principal objetivo da Johnson & Johnson  era atuar na prevenção de casos moderados  e severos da Covid-19. Nesta linha, a vacina conseguiu evitar 85% dos casos graves, além de reduzir as internações 

"Ela protegerá potencialmente centenas de milhões de pessoas de resultados graves e fatais da covid-19", disse o diretor científico da J&J, Paul Stoffels, por meio de comunicado.  

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email