Vacinação de grávidas será apenas com Pfizer e CoronaVac e em mulheres com comorbidades

Ministério da Saúde orientou a restrição da vacinação do público em questão pelo menos até que seja concluída a investigação da morte de uma gestante inoculada com o imunizante da AstraZeneca. A pasta quer saber se o óbito teve relação, ou não, com a vacina

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após a orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de suspensão da vacinação de grávidas com a vacina da Oxford/AstraZneca, em decorrência da morte de uma gestante inoculada com o imunizante, o Ministério da Saúde comunicou nesta terça-feira (11) que a imunização de grávidas e de puérperas no Brasil será restrita somente às mulheres com comorbidades (doenças pré-existentes).

A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades, porém, deve ser feita apenas com a CoronaVac e a vacina da Pfizer.

A determinação é válida até que se conclua a investigação sobre a morte relatada, avaliando se o óbito teve ligação, ou não, com o imunizante.

"Esse caso está em fechamento, faltam alguns detalhes em relação a exames laboratoriais que estão em investigação para o fechamento conclusivo deste caso", disse a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Franciele Francinato.

“De forma alguma nós gostaríamos que se tivesse a ideia de que essa vacina causa problemas em mulheres grávidas. Não é assim. Esta vacina pode ter casos de trombose, são casos raríssimos, ocorrem em mulheres em idade fértil e que varia de 1 para 100 mil ou 1 para 500 mil pessoas vacinadas”, alertou o chefe do laboratório de imunologia do Incor e consultor do Programa Nacional de Vacinação, Jorge Kalil, sobre a segurança das vacinas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email