Militares dizem que não vão "levar desaforo pra casa" de Renan no depoimento de Pazuello nesta quarta

Membros da cúpula das Forças Armadas já alertaram que a instituição não “irá levar desaforos para casa” vindos do relator da CPI, senador Renan Calheiros, caso o depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI da Covid acabe por expor a instituição

(Foto: Carolina Antunes/PR | Marcos Corrêa/PR | Pedro França/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI da Covid, marcado para esta quarta-feira (19), tem causado apreensão entre os integrantes das Forças Armadas pelo receio de que o general seja ridicularizado pelos senadores e acabe expondo a instituição. De acordo com reportagem da coluna da jornalista Bela Megale, de O Globo, membros da cúpula militar já alertaram que a instituição não “irá levar desaforos para casa” vindos do relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL). 

O temor dos militares é que os ataques contra a gestão de Pazuello – que é general da ativa – à frente da pasta da Saúde acabem por manchar a imagem das Forças Armadas. A avaliação é que uma situação do gênero poderá “jogar lenha na fogueira” das alas militares mais radicais. 

Na semana passada, Jair Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) ajudaram a insuflar os ânimos ao chamarem Renan de “vagabundo” por defender a prisão do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten durante seu depoimento ao colegiado. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email