Renan inclui no relatório da CPI pedido de banimento de Bolsonaro das redes sociais

Anúncio foi feito depois que Bolsonaro espalhou uma mentira e associou a vacina contra a Covid-19 à Aids, em sua live semanal. Renan Calheiros disse também que pedirá a inclusão de mais oito pessoas no relatório da CPI

Renan Calheiros e Bolsonaro discursando na ONU
Renan Calheiros e Bolsonaro discursando na ONU (Foto: Pedro França/Agência Senado | REUTERS/Eduardo Munoz/Pool)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou nesta segunda-feira (25) que vai incluir no relatório final da CPI da Covid um pedido de medida cautelar ao Supremo Tribunal Federal para que Jair Bolsonaro seja banido das redes sociais. 

"Vou pôr em votação para que Bolsonaro seja excluído das redes, assim como aconteceu com o Trump [Donald, ex-presidente dos EUA]. Bolsonaro não muda, continua fazendo as mesmas coisas", afirmou o relator da CPI da Covid ao jornal Folha de S. Paulo. O relatório está previsto para ser votado pela CPI nesta terça-feira (26). 

Afirmação de Renan ocorreu depois que Bolsonaro espalhou uma mentira e associou a vacina contra a Covid-19 à Aids, em sua live semanal transmitida na última quinta-feira (21). O vídeo foi retirado do ar pelo Facebook e Instagram.

PUBLICIDADE

Renan ainda disse que pedirá a inclusão de mais oito pessoas no relatório, que já estariam com nomes pacificados entre os senadores.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email