Senador pede providências contra disseminação de fake news por bolsonaristas membros da CPI (vídeo)

"Eu não posso citar o caso de um senhor, me memória honrosa, de 96 anos, que padecia de um câncer, e que falece depois de ter sido vacinado como se fosse uma insinuação de ineficácia da vacina", afirmou Alessandro Vieira em relação à insinuação feita pelo senador Eduardo Girão

www.brasil247.com - Senador Alessandro Vieira (Podemos-SE) na CPI da Covid
Senador Alessandro Vieira (Podemos-SE) na CPI da Covid (Foto: Jefferson Rudy)


247 - O senador Alessandro Vieira pediu nesta quinta-feira (27) que a CPI da Covid tome providências contra senadores bolsonaristas que usam a comissão para disseminar fake news sobre a pandemia do novo coronavírus.

Durante o depoimento do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, Vieira citou a declaração do senador bolsonarista Eduardo Girão, que usou o exemplo da morte do sambista Nelson Sargento, que faleceu aos 96 anos nesta quinta-feira (27) em decorrência da Covid-19, após tomar as duas doses da Coronavac, para desqualificar o imunizante.

O parlamentar sugeriu a adoção de uma equipe de checagem de dados. "É indispensável que possamos repor a verdade a cada loucura que é divulgada na CPI, sob pena de prestarmos um desserviço. Eu não posso citar o caso de um senhor, me memória honrosa, de 96 anos, que padecia de um câncer, e que falece depois de ter sido vacinado como se fosse uma insinuação de ineficácia da vacina", afirmou Alessandro Vieira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além da desinformação sobre o sambista Nelson Sargento, o senador bolsonarista Eduardo Girão também falou em células de fetos abortados na que seriam utilizado na produção da Coronavac.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email