“Acabou a palhaçada”, diz Paulo Coelho sobre 7 de Setembro

Escritor criticou, indiretamente, entidades que apenas escrevem notas de repúdio e não tomam decisões mais concretas: “Agora vamos aos atos. E atos não incluem ‘notas de repúdio'”

Paulo Coelho
Paulo Coelho (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O escritor Paulo Coelho usou as redes sociais para cobrar medidas sobre declarações e pautas dos atos de 7 de Setembro. Paulo disse que agora é preciso  “ir aos atos” e que “atos não incluem ‘notas de repúdio'”, sinalizando ações mais concretas dos Poderes sobre as ameaças feitas por Bolsonaro nas manifestações. 

Em discurso golpista na Avenida Paulista, em São Paulo, Bolsonaro afirmou que não respeitará "qualquer decisão" do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

PUBLICIDADE

Em discurso para cerca de 125 mil pessoas na Paulista, segundo a polícia militar, Bolsonaro xingou Moraes de "canalha" e incitou apoiadores contra o Supremo.

"Qualquer decisão do senhor Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou. Ele tem tempo ainda de pedir o seu boné e ir cuidar da sua vida. Ele, para nós, não existe mais! Liberdade para os presos políticos! Fim da censura! Fim da perseguição àqueles conservador, àqueles que pensam no Brasil", afirmou.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email