Artistas prometem "judicializar tudo" para evitar desmonte da cultura pelo governo Bolsonaro

Grupo 342 Artes, que reúne artistas de diversas áreas, ja discute a possibilidade de “judicializar tudo, dar queixas no Ministério Público Federal, provocar as instituições a se manifestarem”, para evitar o desmonte do setor cultural pelo governo Jair Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O desmonte e o viés ideológico que vem sendo implantado pelo governo Jair Bolsonaro junto ao setor de cultura levou o grupo 342 Artes, que reúne artistas de diversas áreas, a discutir a possibilidade de “judicializar tudo, dar queixas no Ministério Público Federal, provocar as instituições a se manifestarem”, informa a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. As ações estão sendo preparadas por meio de associações de classe como a roteiristas, por exemplo. 

Ainda segundo a reportagem, os pedidos de investigação têm sido feitos por meio do Sistema de Atendimento ao Cidadão do Ministério Público Federal. As tentavivas de ingerência na Ancine por parte do ministro da Cidadania, Osmar Terra, já levaram a procuradoria a acioná-lo judicialmente por improbidade. 

O presidente da Funarte, Roberto Alvim, também está na mira do setor de cultura após abrir um processo para a criação de um teatro voltado para o “público cristão” e com “artistas espiritualmente comprometidos com nosso presidente e seus ideais”, destaca a coluna. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247