Ator Herson Capri faz campanha contra reforma da Previdência

"A reforma da Previdência proposta pelo governo quer que você trabalhe e morra sem se aposentar", diz o ator da Globo, no primeiro dos dez vídeos gravados para alertar a população sobre a retirada de direitos na mudança de regras da aposentadoria proposta pelo governo Temer; assista ao primeiro

"A reforma da Previdência proposta pelo governo quer que você trabalhe e morra sem se aposentar", diz o ator da Globo, no primeiro dos dez vídeos gravados para alertar a população sobre a retirada de direitos na mudança de regras da aposentadoria proposta pelo governo Temer; assista ao primeiro
"A reforma da Previdência proposta pelo governo quer que você trabalhe e morra sem se aposentar", diz o ator da Globo, no primeiro dos dez vídeos gravados para alertar a população sobre a retirada de direitos na mudança de regras da aposentadoria proposta pelo governo Temer; assista ao primeiro (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ator Herson Capri, da Globo, gravou uma série de dez vídeos para alertar a população sobre a retirada de direitos que prevê a proposta da reforma da Previdência apresentada pelo governo Michel Temer.

"A reforma da Previdência proposta pelo governo quer que você trabalhe e morra sem se aposentar", diz o artista no primeiro vídeo (assista acima). A campanha foi organizada pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais (Anfip) e pelo Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese), com assessoria econômica de Eduardo Fagnani, professor da Unicamp.

"Filho de Jair Freire, militante do extinto Partido Comunista do Brasil, e com atuação política forjada na resistência à ditadura, Capri se opôs à destituição de Dilma Rousseff e recentemente recusou um convite para interpretar Fernando Henrique Cardoso no filme Real – O Plano por Trás da História, entendido como uma 'peça de propaganda' para o PSDB", lembra reportagem da CartaCapital sobre o projeto.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247