Agressor de Fernanda Montenegro será o presidente da Funarte

Para assumir o cargo no lugar do pianista Miguel Proença é cotado o diretor do Centro de Artes Cênicas, o dramaturgo bolsonarista Roberto Alvim, que ganhou mais simpatia de Bolsonaro depois de agredir a atriz Fernanda Montenegro

Pianista Miguel Proença e Roberto Alvim com Bolsonaro
Pianista Miguel Proença e Roberto Alvim com Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro exonerou nesta segunda (4) o pianista Miguel Proença da presidência da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Trata-se de uma tentativa de alinhar o órgão às ideologias do governo. A decisão foi publicada no Diario Oficial da União desta segunda-feira (4).

Para assumir o cargo é cotado o diretor do Centro de Artes Cênicas, o dramaturgo bolsonarista Roberto Alvim, que ganhou mais simpatia de Bolsonaro depois de criticar, em setembro, a atriz Fernanda Montenegro, após ela ter posado para a capa da revista Quatro Cinco Um. Ela aparece amarrada como se fosse condenada pela Inquisição (século 12 d.C.), uma nalogia com a censura.

Na época, ele disse sentir “desprezo” por Fernanda e a acusou de ser “mentirosa”. Também classificou a revista como "esquerdista".

Ao se manifestar sobre o confronto, Miguel Proença disse que estava "chocado".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247