Censura de Doria revolta o MAM

O posicionamento do prefeito João Doria a favor da censura da exposição no MAM (Museu de Arte Moderna) que mostrava um homem nu surpreendeu e causou desconforto aos diretores da instituição. Eles esperavam que o tucano se posicionasse na linha da defesa da liberdade de expressão; Doria publicou um vídeo raivoso em suas redes sociais criticando a exibição

 João Doria 
 João Doria  (Foto: Giuliana Miranda)

247 - A manifestação de João Doria contra a performance do MAM (Museu de Arte Moderna) que mostrava um homem nu surpreendeu e causou desconforto aos diretores da instituição. Eles esperavam que o tucano se posicionasse na linha da defesa da liberdade de expressão.

Em meio à tensão, Doria conversou via mensagens de texto com Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, presidido por Milú Villela. Ela é também presidente do MAM.

Saron explicou que a mãe da criança que foi filmada tocando no homem (a cena foi definida como "libidinosa" pelo prefeito) estava no local. Conforme a lei, menores podem presenciar cenas de nudez artística quando acompanhadas pelos pais.

Doria descontentou o MAM -mas o vídeo em que disse que "tudo tem limite" teve audiência quase dez vezes maior que muitos dos que ele tem postado nos últimos meses: foram 947 mil acessos até o começo da noite de segunda (2). Cerca de 73 mil pessoas "curtiram" ou "amaram" o vídeo. Outras 2 mil clicaram no símbolo de irritação ou raiva.

Assim que começou a confusão em torno da mostra, Milú Villela reuniu sua equipe e foi clara: "Não vamos fechar a exposição". A presidente do MAM recomendou apenas que todos ficassem atentos à sinalização das obras, para avisar, como já tinha sido feito neste caso, quando algum conteúdo tem, por exemplo, imagens de nudez.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Cultura

Ao vivo na TV 247 Youtube 247