Cinemateca cobra calote de R$ 13 milhões do ministério da Educação

Em carta aberta divulgada a seus mais de 150 funcionários, que estão sem salários há dois meses, a presidência da Acerp (Fundação Roquette Pinto) cobrou publicamente o pagamento da dívida que o Ministério da Educação tem com a entidade

Abraham Weintraub
Abraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em carta aberta divulgada a seus mais de 150 funcionários, que estão sem salários há dois meses, a presidência da Acerp (Fundação Roquette Pinto) cobrou publicamente o pagamento da dívida que o Ministério da Educação tem com a entidade —que administra a Cinemateca em São Paulo. A informação é do portal UOL. 

A dívida já passa dos R$ 13 milhões e se deve a serviços prestados pela fundação no ano passado e em 2020.

Mensalmente o custo da Cinemateca é de cerca de R$ 1,2 milhão.

Segundo a reportagem, o presidente da fundação, Francisco Câmpera, já se colocou à disposição do Ministério Público Federal, que está acionado para investigar o caso, que chega a ser administrativamente "grotesco".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247