Criador de Inhotim oferece obras de arte para pagar dívidas

Para pagar uma dívida de cerca de R$ 500 milhões com o governo de Minas Gerais, o empresário Bernardo Paz, fundador do Inhotim, o maior museu a céu aberto do Brasil, quer usar obras de arte da instituição; a oferta das obras foi feita por iniciativa do próprio empresário. O governo de Minas diz que não quer se desfazer dos trabalhos, mas mantê-los no próprio Inhotim

Para pagar uma dívida de cerca de R$ 500 milhões com o governo de Minas Gerais, o empresário Bernardo Paz, fundador do Inhotim, o maior museu a céu aberto do Brasil, quer usar obras de arte da instituição; a oferta das obras foi feita por iniciativa do próprio empresário. O governo de Minas diz que não quer se desfazer dos trabalhos, mas mantê-los no próprio Inhotim
Para pagar uma dívida de cerca de R$ 500 milhões com o governo de Minas Gerais, o empresário Bernardo Paz, fundador do Inhotim, o maior museu a céu aberto do Brasil, quer usar obras de arte da instituição; a oferta das obras foi feita por iniciativa do próprio empresário. O governo de Minas diz que não quer se desfazer dos trabalhos, mas mantê-los no próprio Inhotim (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Obras de renomados artistas contemporâneos expostas no maior museu a céu aberto do Brasil, o Inhotim, poderão ser usadas para saldar uma dívida milionária que o empresário Bernardo Paz tem com o Estado de Minas Gerais. A oferta das obras foi feita por iniciativa do próprio empresário. O governo de Minas diz que não quer se desfazer dos trabalhos, mas mantê-los no próprio Inhotim.

Criador e figura central do museu, Paz tem uma dívida que se arrasta há anos com o Estado e que hoje está em cerca de R$ 500 milhões, segundo autoridades mineiras. Os débitos são parte de um passivo deixado por empresas do ramo de mineração e siderurgia que pertenciam ao empresário. A maioria delas já fechou as portas.

O advogado-geral do Estado, Onofre Batista, disse que a lista de obras apresentada pela equipe de Paz ao governo inclui, entre outros trabalhos expostos em Inhotim, "Celacanto Provoca Maremoto", um painel de 184 peças que parecem grandes azulejos portugueses e que é assinado por Adriana Varejão. Também dela, "Linda do Rosário", uma escultura que faz referência ao desabamento de um hotel no Rio.

As informações são de reportagem de Marcos de Moura e Souza no Valor.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247