Emicida homenageia Marielle Franco e Ágatha em show no Rock in Rio

No dia mais político do festival, Emicida denunciou a violência fascista no Rio de Janeiro e no Brasil, homenageando no telão a menina Ágatha, assassinada com um tiro de fuzil dado pela polícia de Witzel, e também Marielle Franco, executada com 4 titos na cabeça assassinos supostamente ligados às milícias e à família Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - No dia mais político do festival, Emicida denunciou a violência fascista no Rio de Janeiro e no Brasil, homenageando no telão a menina Ágatha, assassinada com um tiro de fuzil dado pela polícia de Witzel, e também Marielle Franco, executada com 4 titos na cabeça assassinos supostamente ligados às milícias e à família Bolsonaro.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "presentes no repertório do festival, claro, essas letras deram força a manifestações de protesto em que Emicida destacou no telão, por exemplo, o caso Ágatha, números da violência no Brasil, Marielle Franco, além de um pedido de liberdade para o DJ Rennan da Penha."

A matéria ainda sublinha que "o duo franco-cubano Ibeyi, formado pelas irmãs Lisa-Kaindé Díaz e Naomi Díaz, esteve no palco ao lado de Emicida durante praticamente todo o show e ajudou a embalar a plateia. Juntos cantaram músicas que gravaram em estúdio como “Hacia el Amor” e “Libre”. Em músicas como “Hoje Cedo” as irmãs fizeram a vez de Pitty, voz original na canção."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247