Felipe Neto diz que é impossível defender o 'crápula' Bolsonaro e se dizer cristão

"Como vc ainda pode defender esse crápula e ainda sentir que tem contato com a sua humanidade? Como você pode ficar ao lado desse indivíduo tomado pela maldade e se dizer CRISTÃO? Olhe para o Bolsonaro, olhe para o q ele diz, agora olhe para o lado onde vc está, por favor!", postou o comunicador

Felipe Neto: 'Filosofia vai sobreviver a estes paspalhos'
Felipe Neto: 'Filosofia vai sobreviver a estes paspalhos'

247 – O youtuber Felipe Neto, que tem um dos maiores canais de comunicação do Brasil, mandou um recado aos que se dizem cristãos. Segundo ele, é impossível apoiar Jair Bolsonaro, que vomita ódio e preconceito todos os dias, e ainda assim se dizer cristão. "Como vc ainda pode defender esse crápula e ainda sentir que tem contato com a sua humanidade? Como você pode ficar ao lado desse indivíduo tomado pela maldade e se dizer CRISTÃO? Olhe para o Bolsonaro, olhe para o q ele diz, agora olhe para o lado onde vc está, por favor!", escreveu.

Confira seu tweet e reportagem da Reuters:

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro classificou nesta sexta-feira, durante café da manhã com a imprensa estrangeira, como uma “grande mentira” a ideia de que existem pessoas que passam fome no Brasil, ao mesmo tempo que disse concordar com a avaliação de que alguns brasileiros comem mal.

A declaração, que surpreendeu jornalistas de meios estrangeiros, foi uma resposta do presidente a uma pergunta sobre o aumento da desigualdade social no Brasil.

“Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem, aí eu concordo. Agora, passar fome, não”, defendeu.

Bolsonaro acrescentou que não se vê no país, mesmo entre as pessoas mais pobres, “gente pelas ruas com físico esquelético como se vê em outros países do mundo”.

Dados do Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação apontaram que, em 2017, 5,2 milhões de pessoas passavam fome no Brasil, número ligeiramente maior do que os de 2014, indicando que 5,1 milhões de pessoas estariam nessa condição. Para a FAO, o combate à fome no país está estagnado.

Após a declaração à imprensa estrangeira, Bolsonaro voltou ao tema ao falar com jornalistas depois de cerimônia em Brasília, e adotou tom mais ameno. Ao mesmo tempo que reiterou que o brasileiro come mal, admitiu que “alguns passam fome”, e classificou essa situação como “inaceitável”.

“O brasileiro come mal, alguns passam fome, mas é inaceitável em um país tão rico como o nosso, com terras agricultáveis, água em abundância”, disse o presidente.

“Falei também nas questões das PCHs (pequenas centrais hidrelétricas). Você leva 10 anos para conseguir uma licença e qualquer hectare de água produz de 10 a 15 toneladas de tilápia por ano. Então o país, aqui a gente não sabe por que uma pequena parte passa fome e outros passam mal ainda”, afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247