CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Festival de Documentários Chineses é aberto em Pequim

O festival é organizado em conjunto pelo Grupo de Mídia da China (CMG) e o Ministério da Cultura e Turismo do país

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rádio Internacional da China - A exibição global do primeiro “Festival de Documentários Chineses” foi lançada nesta terça-feira (21) em Pequim. Organizado em conjunto pelo Grupo de Mídia da China (CMG) e o Ministério da Cultura e Turismo do país, o festival conta com mais de 50 documentários produzidos pela CGTN (China Global Television Network) em cinco idiomas, inglês, espanhol, francês, árabe e russo. As obras serão exibidas em centenas de veículos de comunicação e plataformas de todo o mundo até o final de 2022.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais de cem líderes de mídia globais, representantes do público, ex-políticos, representantes de instituições, celebridades do setor cultural e chefes de centros culturais chineses no exterior se reuniram por videoconferência na cerimônia de abertura.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em seu discurso, o vice-ministro do Departamento de Comunicação do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh) e ministro da Cultura e Turismo, Hu Heping, afirmou que a exibição global do “Festival de Documentários Chineses” pretende aumentar o entendimento mútuo, reforçar os laços interpessoais e aprofundar a amizade através das imagens. “O mundo de hoje está cheio de incertezas e desafios, e as trocas e o aprendizado mútuo entre as civilizações têm se tornado cada vez mais uma força motriz importante para o progresso da civilização humana e o desenvolvimento pacífico do mundo”, afirmou o ministro chinês.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Por sua vez, o vice-ministro do Departamento de Comunicação do Comitê Central do PCCh e presidente do CMG, Shen Haixiong, salientou que mais de 50 documentários sobre a China mostram ao público global a história de busca e concretização do sonho dos chineses comuns, e através do cotidiano de 1,4 bilhão de chineses, transmitem o entusiasmo da China para o mundo. “Esperamos que as imagens sirvam como uma ponte de comunicação entre os povos, para intercâmbios culturais e cooperação pragmática”, sublinhou Shen Haixiong.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele afirmou que o mundo ainda não está em paz. Como uma mídia internacional, o CMG continuará a assumir a missão da era como uma mídia responsável, esforçando-se para diminuir o mal-entendido, melhorar a compreensão e fornecer obras de alta qualidade para o público de diferentes regiões, países e grupos. “Pretendemos mostrar a amplitude e profundidade da civilização chinesa e da civilização mundial, promovendo assim a construção de uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade”, concluiu o presidente do CMG.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Centenas de convidados provenientes de mais de 60 países e regiões, como a Bélgica, os Emirados Árabes Unidos, Israel, a Nova Zelândia, o México, o Chile, a Argentina e a Tanzânia, enviaram seus vídeos para felicitar a realização do festival.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE