Galvão, o gênio por trás dos Novos Baianos, sofre com a diabetes

Luiz Galvão, mais conhecido apenas como Galvão; compositor responsável pelos principais sucessos do grupo Novos Baianos, criado na década de 70 e até hoje considerado uma referência na música brasileira, vem enfrentando dificuldades relacionadas ao diabetes; aos 78 anos, o autor de sucessos como Acabou Chorare, Besta é tu, e Preta, pretinha, tem passado por dificuldades financeiras para custear o tratamento; "Baby, Pepeu, Moraes... Eles nos ajudam. Mas sabe como é, não é uma ajuda frequente. Os gastos são muito grandes", diz Janete, esposa de Galvão

Luiz Galvão, mais conhecido apenas como Galvão; compositor responsável pelos principais sucessos do grupo Novos Baianos, criado na década de 70 e até hoje considerado uma referência na música brasileira, vem enfrentando dificuldades relacionadas ao diabetes; aos 78 anos, o autor de sucessos como Acabou Chorare, Besta é tu, e Preta, pretinha, tem passado por dificuldades financeiras para custear o tratamento; "Baby, Pepeu, Moraes... Eles nos ajudam. Mas sabe como é, não é uma ajuda frequente. Os gastos são muito grandes", diz Janete, esposa de Galvão
Luiz Galvão, mais conhecido apenas como Galvão; compositor responsável pelos principais sucessos do grupo Novos Baianos, criado na década de 70 e até hoje considerado uma referência na música brasileira, vem enfrentando dificuldades relacionadas ao diabetes; aos 78 anos, o autor de sucessos como Acabou Chorare, Besta é tu, e Preta, pretinha, tem passado por dificuldades financeiras para custear o tratamento; "Baby, Pepeu, Moraes... Eles nos ajudam. Mas sabe como é, não é uma ajuda frequente. Os gastos são muito grandes", diz Janete, esposa de Galvão (Foto: Paulo Emílio)

247 - Luiz Galvão, mais conhecido apenas como Galvão, responsável por grandes sucessos de um dos grupos mais inovadores da música brasileira, os Novos Baianos, enfrenta uma série de dificuldades relacionadas ao diabetes. Autor de sucessos como Acabou Chorare, Besta é tu, e Preta, pretinha, tem passado por dificuldades financeiras para custear o tratamento.

Aos 78 anos, Galvão teve que deixar a casa onde vivia em Salvador para ir morar em uma casa alugada em São Paulo. Segundo Janete, esposa do compositor e tido como um dos mentores do grupo que na década de 70 era integrado por nomes como Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Baby Consuelo, Paulinho Boca de Cantor, entre outros, a mudança foi necessária em função do agravamento do quadro de saúde de Galvão.

Janete diz que a situação ficou ainda mais complicada a partir do lançamento do livro "Novos Baianos: A história do grupo que mudou a MPB" (336 páginas, Editora Lazuli, R$ 39,90), em novembro do ano passado. Na ocasião, ele teve um pico de diabetes que o deixou hospitalizado.

"Após a internação, seu estado de saúde piorou e passou a exigir mais cuidados. A diabetes hoje está até controlada. Os efeitos colaterais da doença é que exigem um acompanhamento grande", disse Janete. "Baby, Pepeu, Moraes... Eles nos ajudam. Mas sabe como é, não é uma ajuda frequente. Os gastos são muito grandes", completou.

Conheça a TV 247

Mais de Cultura

Ao vivo na TV 247 Youtube 247