Ilhas, castelo, obras de arte: estilo de vida de Johnny Depp é exposto em ação judicial

Johnny Depp levou a si mesmo à beira da ruína financeira por gastar dezenas de milhões de dólares em casas, arte, carros, um iate e memorabilia de Hollywood, de acordo com uma ação judicial apresentada pelos antigos gerentes dos seus negócios; documentos do tribunal detalham os gastos de Depp, com 75 milhões de dólares para a compra ou reforma de 14 propriedades, entre elas um castelo francês e uma cadeia de ilhas nas Bahamas; ele também comprou 45 carros de luxo, adquiriu uma coleção de arte de 200 obras, com trabalhos de Andy Warhol e Amedeo Modigliani, e tem doze unidades de armazenagem cheias de memorabilia associada com Marilyn Monroe, Marlon Brando e outras celebridades

Johnny Depp levou a si mesmo à beira da ruína financeira por gastar dezenas de milhões de dólares em casas, arte, carros, um iate e memorabilia de Hollywood, de acordo com uma ação judicial apresentada pelos antigos gerentes dos seus negócios; documentos do tribunal detalham os gastos de Depp, com 75 milhões de dólares para a compra ou reforma de 14 propriedades, entre elas um castelo francês e uma cadeia de ilhas nas Bahamas; ele também comprou 45 carros de luxo, adquiriu uma coleção de arte de 200 obras, com trabalhos de Andy Warhol e Amedeo Modigliani, e tem doze unidades de armazenagem cheias de memorabilia associada com Marilyn Monroe, Marlon Brando e outras celebridades
Johnny Depp levou a si mesmo à beira da ruína financeira por gastar dezenas de milhões de dólares em casas, arte, carros, um iate e memorabilia de Hollywood, de acordo com uma ação judicial apresentada pelos antigos gerentes dos seus negócios; documentos do tribunal detalham os gastos de Depp, com 75 milhões de dólares para a compra ou reforma de 14 propriedades, entre elas um castelo francês e uma cadeia de ilhas nas Bahamas; ele também comprou 45 carros de luxo, adquiriu uma coleção de arte de 200 obras, com trabalhos de Andy Warhol e Amedeo Modigliani, e tem doze unidades de armazenagem cheias de memorabilia associada com Marilyn Monroe, Marlon Brando e outras celebridades (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - Johnny Depp levou a si mesmo à beira da ruína financeira por gastar dezenas de milhões de dólares em casas, arte, carros, um iate e memorabilia de Hollywood, de acordo com uma ação judicial apresentada pelos antigos gerentes dos seus negócios.

O processo apresentado no Superior Tribunal de Los Angeles na terça-feira pela Mandel Company, que cuidou dos assuntos de Depp por 17 anos até ser dispensada em março de 2016, foi em resposta à ação de 25 milhões de dólares do ator no mês passado, acusando a empresa de fraude e má administração financeira.

Os documentos do tribunal detalham os gastos de Depp, com 75 milhões de dólares para a compra ou reforma de 14 propriedades, entre elas um castelo francês e uma cadeia de ilhas nas Bahamas.

Ele também comprou 45 carros de luxo, adquiriu uma coleção de arte de 200 obras, com trabalhos de Andy Warhol e Amedeo Modigliani, e tem doze unidades de armazenagem cheias de memorabilia associada com Marilyn Monroe, Marlon Brando e outras celebridades.

O ator, cuja carreira levantou voo depois do primeiro filme "Piratas do Caribe" em 2003, também gastou mais de 3 milhões de dólares para lançar as cinzas do escritor Hunter Thompson sobre Aspen, no Colorado, com um canhão, segundo o processo.

Adam Waldman, advogado de Depp, respondeu à ação com um comunicado que diz: "Como catalogar supostos gastos do senhor Depp com o seu próprio dinheiro pode de alguma forma absolver os réus de grande e variado mosaico de irregularidades vai ser determinado no final pelo tribunal".

No mês passado, o divórcio de Depp e da atriz Amber Heard foi finalizado, terminando com um casamento de 15 meses. O ator, de 53 anos, concordou em pagar 7 milhões de dólares à atriz, que, segundo ela, serão doados para a caridade.

A Mandel Company, que busca 560 mil dólares em danos e pagamentos, disse que havia feito "todo o possível para proteger Depp dos seus gastos irresponsáveis e extravagantes", mas que o esforço fora em vão.

"Depp, e somente Depp, é totalmente responsável pela turbulência financeira na qual ele se encontra hoje", diz o processo. "Ele se recusou a viver dentro das suas possibilidades."

A revista Forbes considerou Depp o ator mais bem pago de Hollywood de junho de 2009 a junho de 2010, com ganhos de 75 milhões de dólares. Em dezembro, pelo segundo ano consecutivo, a revista afirmou que ele era o ator que mais recebia em excesso, uma vez que filmes dele não haviam se saído bem.

(Reportagem de Jill Serjeant)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247