Laerte à TV 247: “Negros e travestis são odiados com a mesma intensidade”

Em entrevista ao vivo à TV 247, conduzida pelos jornalistas Gisele Federicce e Alex Solnik, Laerte Coutinho revela os bastidores da realização do álbum de quadrinhos "Baiacu", que coordenou em parceria com Angeli e do qual participaram vinte artistas de várias gerações; "Baiacu é um outro Pasquim" resume; apesar de afirmar que "travestis e negros são odiados com a mesma intensidade" e que "a LGTBfobia é um ódio organizado socialmente", Laerte não teme o presente nem o futuro: "Travesti não tem medo", garante

Em entrevista ao vivo à TV 247, conduzida pelos jornalistas Gisele Federicce e Alex Solnik, Laerte Coutinho revela os bastidores da realização do álbum de quadrinhos "Baiacu", que coordenou em parceria com Angeli e do qual participaram vinte artistas de várias gerações; "Baiacu é um outro Pasquim" resume; apesar de afirmar que "travestis e negros são odiados com a mesma intensidade" e que "a LGTBfobia é um ódio organizado socialmente", Laerte não teme o presente nem o futuro: "Travesti não tem medo", garante
Em entrevista ao vivo à TV 247, conduzida pelos jornalistas Gisele Federicce e Alex Solnik, Laerte Coutinho revela os bastidores da realização do álbum de quadrinhos "Baiacu", que coordenou em parceria com Angeli e do qual participaram vinte artistas de várias gerações; "Baiacu é um outro Pasquim" resume; apesar de afirmar que "travestis e negros são odiados com a mesma intensidade" e que "a LGTBfobia é um ódio organizado socialmente", Laerte não teme o presente nem o futuro: "Travesti não tem medo", garante (Foto: Felipe L. Goncalves)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista ao vivo à TV 247, conduzida pelos jornalistas Gisele Federicce e Alex Solnik, Laerte Coutinho revela os bastidores da realização do álbum de quadrinhos "Baiacu", que coordenou em parceria com Angeli e do qual participaram vinte artistas de várias gerações. "Baiacu é um outro Pasquim" resume.

Diz que há atualmente "um clima de ameaça à criação, não somente a produção de esquerda, mas toda a produção". Para ele, "há um desejo fascistóide crescente que está cavado seu espaço".

"Bolsonaro é um perigo crescente" pondera.

A prova de que houve um golpe de estado em 2016, é que uma nova ordem jurídica foi instaurada:

"A Lava Jato é uma outra ordem jurídica".

Mas considera a situação menos ruim que a da ditadura militar:

" Hoje há uma vitalidade que não havia em 64".

Apesar de afirmar que "travestis e negros são odiados com a mesma intensidade" e que "a LGTBfobia é um ódio organizado socialmente", Laerte não teme o presente nem o futuro:

"Travesti não tem medo", garante.

Inscreva-se na TV 247 e veja a íntegra da entrevista:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247