Maria Ramos, a cineasta que documentou o golpe de 2016 por dentro, ganha retrospectiva na França

A cineasta Maria Augusta Ramos terá sua carreira revisitada, numa retrospectiva de cinema na França. Ela é diretora de O Processo, que mostrou o golpe contra Dilma

Cineasta Maria Augusta Ramos
Cineasta Maria Augusta Ramos (Foto: REUTERS/Hannibal Hanschke)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Denise Assis, para o Jornalistas pela Democracia - A cineasta Maria Augusta Ramos (@MariaAugustaRa6) terá sua carreira revisitada, numa  retrospectiva na Cinemateca de Toulouse, na França. A mostra acontece de 9 a 18 de junho, e conta com uma master class e 6 filmes da realizadora, incluindo "O Processo", "Justiça” e "Não toque em meu companheiro", com 12 exibições de sua obra.

No ano do golpe de 2016, no calor dos acontecimentos, Guta percorreu todos os corredores, salas de reuniões e enfrentamentos que desembocaram no impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Seu estilo, direto, sem interferências nas cenas, mas encadeado e arrebatador, marcou o momento político e lotou salas de cinema.

Além da mostra, Maria Augusta é a entrevistada da atual edição da Cahiers du Cinéma, uma das mais influentes publicações da crítica cinematográfica no mundo. O trabalho de Maria Augusta Ramos, a Guta, para os amigos, é fartamente conhecido no Brasil e no exterior. A cineasta, que mora parte do tempo na Holanda e parte no Rio, por conta da pandemia teve a mostra várias vezes adiada. Valeu a pena esperar. Agora a retrospectiva será exibida em tempos de “quase” normalidade nos países europeus, que gerenciaram com mais eficiência a onda de Covid-19.

A mostra é uma  coprodução La Cinémathèque de Toulouse / Cinélatino, em parceria com o DOC-Cavernes, o festival Itinérances (Alès), o Instituto Jean Vigo (Perpignan), o Quai des docs (Sète).

reproducao
Divulgação

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email