MP investiga Roberto Alvim, secretário de Cultura de Bolsonaro

O secretário da Cultura do governo federal, Roberto Alvim, era diretor de Artes Cênicas da Funarte quando tentou contratar a mulher dele sem licitação. A atriz controlaria um orçamento de R$ 3,5 milhões em verbas federais

Roberto Alvim
Roberto Alvim (Foto: DIVULGAÇÃO/SEC. ESPECIAL DA CULTURA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Federal abriu investigação criminal sobre o secretário da Cultura do governo federal, Roberto Alvim, com o objetivo de apurar se ele violou a Lei de Licitações ao convidar a própria esposa, a atriz Juliana Galdino, a assumir a direção artística do Teatro Plínio Marcos, em Brasília. A informação é da coluna de Bernardo Mello Franco. 

Alvim era diretor de Artes Cênicas da Funarte quando tentou contratar a mulher dele sem licitação. A atriz controlaria um orçamento de R$ 3,5 milhões em verbas federais.

A pena para quem dispensa concorrência fora das das normais legais é de três a cinco anos de prisão.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247