Ney Matogrosso critica bolsonarismo por querer determinar a sexualidade das pessoas

"Temos um presidente que acha que pode determinar a sexualidade das pessoas", diz o cantor. "Isso é uma tolice, porque não adianta querer reprimir. As pessoas continuarão nascendo. E isso não é uma questão de opção"

247 – Em entrevista à BBC, o cantor Ney Matogrosso foi cobrado por não carregar a bandeira dos movimentos LGBT. "Olha, primeiro que ninguém pode me cobrar isso. Eles dizem que eu não carrego a bandeira. A bandeira sou eu. Ou não sou? Eu sou a bandeira, eu não preciso carregar uma. A minha maneira de pensar, de me comunicar, de me apresentar. Eu sou a bandeira. Parem de me cobrar isso porque isso não tem fundamento", disse ele.

"Gay é fonte de renda, é uma coisa internacional que se aponta para o Brasil, que sempre foi uma meca. Eu morei no Rio de Janeiro na década de 1950 e já era meca. No verão, gays do mundo inteiro se dirigiam para o Rio de Janeiro", lembrou ainda o músico.

Ney também criticou Jair Bolsonaro em relação à homossexualidade. "Temos um presidente que acha que pode determinar a sexualidade das pessoas", diz. "Isso é uma tolice, porque não adianta querer reprimir. As pessoas continuarão nascendo. E isso não é uma questão de opção."

Ao vivo na TV 247 Youtube 247