Pedro Cardoso: 'estou assustado com o nascimento do fascismo no país'

Ator Pedro Cardoso, que acaba de lançar seu livro "O Livro dos Títulos", protagonizou com Claudio Prado, da Mídia Ninja, uma profunda conversa sobre política, filosofia, cultura e internet. direto, ele afirmou estar "assustado" com o "nascimento" do fascismo no país; ao dar continuidade ao assunto, contou que ia perguntando em quem as pessoas votariam para presidente em 2018; "Nove em cada dez pessoas disseram que iam votar no Lula. Eu, que nunca me imaginei votando no Lula novamente, fiquei com vontade de votar no Lula", disparou

Ator Pedro Cardoso
Ator Pedro Cardoso (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista FórumO ator Pedro Cardoso, que acaba de lançar seu livro "O Livro dos Títulos", protagonizou neste sábado (18) com Claudio Prado, da Mídia Ninja, uma profunda conversa sobre política, filosofia, cultura e internet.

O diálogo se deu no Fliaraxá, o Festival Literário de Araxá.

Claudio Prado iniciou a conversa com sua já tradicional pergunta: Que porra é essa que está acontecendo no país?

Pedro Cardoso foi direto e disse estar "assustado" com o "nascimento" do fascismo no país. Ao dar continuidade ao assunto, contou que foi a Araxá (MG) de carro e, parando em postos de combustíveis e nas cidades vizinhas, ia perguntando em quem as pessoas votariam para presidente em 2018. "Nove em cada dez pessoas disseram que iam votar no Lula. Eu, que nunca me imaginei votando no Lula novamente, fiquei com vontade de votar no Lula", disparou.

Assista a íntegra da entrevista.

  

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email