Presidente da Fundação Palmares diz que projetos de rappers só serão aceitos após "checagem da vida pregressa"

Presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, usou as redes sociais para afirmar que os rappers que "enveredam pelo caminho do crime, da apologia das drogas e da putaria, ou se deixam usar como capachos da esquerda, jamais serão contemplados" pela instituição

Sérgio Camargo
Sérgio Camargo (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em meio à crise do setor cultural devido à pandemia do novo coronavírus, o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, usou as redes sociais para atacar os músicos de rap afirmar que os projetos apresentados por eles à instituição somente serão aceitos após “rigorosa checagem da vida pregressa dos artistas”. 

De acordo com reportagem do jornal O Globo, Camargo associou o gênero musical ao crime e uso de drogas ao escrever no Twitter e que os rappers que "enveredam pelo caminho do crime, da apologia das drogas e da putaria, ou se deixam usar como capachos da esquerda, jamais serão contemplados" pelos projetos ligados à Fundação Palmares. 

Camargo já havia utilizado as redes sociais anteriormente para negar a existência do racismo no Brasil e afirmar que o isolamento social imposto para impedir o avanço do coronavírus é uma "imbecilidade" e “precisa ser suspenso imediatamente”. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247