Quadro achado em sótão é de Caravaggio e vale US$ 137 mi

Pintura encontrada no sótão de uma casa no sudoeste da França dois anos atrás foi atribuída ao mestre italiano Caravaggio; obra, que mostra a heroína bíblica Judite decapitando um general assírio, foi encontrada pelos donos de uma casa que fica próxima da cidade de Toulouse quando investigavam um vazamento e pode valer 120 milhões de euros (US$ 137 milhões)

Pintura encontrada no sótão de uma casa no sudoeste da França dois anos atrás foi atribuída ao mestre italiano Caravaggio; obra, que mostra a heroína bíblica Judite decapitando um general assírio, foi encontrada pelos donos de uma casa que fica próxima da cidade de Toulouse quando investigavam um vazamento e pode valer 120 milhões de euros (US$ 137 milhões)
Pintura encontrada no sótão de uma casa no sudoeste da França dois anos atrás foi atribuída ao mestre italiano Caravaggio; obra, que mostra a heroína bíblica Judite decapitando um general assírio, foi encontrada pelos donos de uma casa que fica próxima da cidade de Toulouse quando investigavam um vazamento e pode valer 120 milhões de euros (US$ 137 milhões) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Uma pintura encontrada no sótão de uma casa no sudoeste da França dois anos atrás foi atribuída ao mestre italiano Caravaggio por dois especialistas particulares franceses, que comemoraram sua descoberta nesta terça-feira como um grande acontecimento da história da arte.

A obra, que mostra a heroína bíblica Judite decapitando um general assírio, foi encontrada pelos donos de uma casa que fica próxima da cidade de Toulouse quando investigavam um vazamento.

Ela pode valer 120 milhões de euros (137 milhões de dólares), afirmou a agência especializada em arte Eric Turquin, em um comunicado.

Acredita-se que a pintura foi feita em Roma em 1604-1605 por Michelangelo Merisi, conhecido como Caravaggio, e está em um estado de conservação excepcionalmente bom, disse Eric Turquin, apesar de provavelmente ter ficado esquecida no sótão durante mais de 150 anos.

"Um pintor é como nós, ele tem tiques, e você encontra todos os tiques de Caravaggio nela. Não todos, mas muitos deles – o suficiente para se ter certeza de que esta é a mão, este é o traço deste grande artista", afirmou Turquin à Reuters TV.

As autoridades francesas proibiram que a obra seja retirada do país, descrevendo-a como uma pintura de "grande valor artístico que pode ser identificada como uma pintura perdida de Caravaggio".

(Por Johnny Cotton)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email