Regina Duarte se torna ré em ação por 'apologia a crimes de tortura'

A ex-atriz da Globo e ex-secretária da Cultura de Bolsonaro, Regina Duarte, se tornou ré em uma ação na Justiça Federal do Rio de Janeiro por “apologia a crimes de tortura praticados na ditadura”

(Brasília - DF, 06/05/2020) Reunião com o Ministro de Estado do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e Regina Duarte, Secretária Especial da Cultura do Ministério da Cidadania.
(Brasília - DF, 06/05/2020) Reunião com o Ministro de Estado do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e Regina Duarte, Secretária Especial da Cultura do Ministério da Cidadania. (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ex-secretária da Cultura, Regina Duarte, é ré em uma ação na Justiça Federal do Rio. Segundo a denúncia, Duarte é tipificada no crime de apologia a crimes de tortura praticados na ditadura. 

A reportagem do jornal O Globo destaca que “a denúncia foi feita por Lygia Jobim, filha do falecido embaixador José Jobim, uma das vítimas do regime. Ela alega que Regina, durante entrevista à CNN Brasil, em 7 de maio, relativizou os atos dos militares. Entre seus pedidos, Lygia cobra indenização de R$ 70 mil. A defesa é feita pelo advogado Carlos Nicodemos.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247