Rock of Ages celebra o rock dos anos 80

Com Tom Cruise no papel de um astro do rock, filme relembra sucessos de bandas como Def Leppard, Journey e Twisted Sister

www.brasil247.com - Rock of Ages celebra o rock dos anos 80
Rock of Ages celebra o rock dos anos 80 (Foto: Divulgação)


SÃO PAULO (Reuters) - Para o cinema a década de 1980 jamais vai acabar. Fonte de lucro e culto, o período é revisto agora no musical "Rock of Ages - O Filme", que ressuscita mais músicas do que atitudes rock‘n'roll ao longo de duas horas de cantoria.

De Def Leppard a Twisted Sisters, de Journey a Foreigner -com direito a canções escritas na década de 1990-, a trilha sonora canibaliza o que ainda resta de memória daquela época em releituras que não seriam aplaudidas nem em karaokê.

A precariedade das interpretações poderia até passar batido não fosse esse musical um grande pastiche cômico mal resolvido, em cuja narrativa, em momento algum, qualquer personagem ou situação se compromete com a mais elementar veracidade em relação aos ícones a que se refere.

Os roqueiros daqui são limpinhos, não usam drogas, quando muito bebem. Tom Cruise encarna um exemplar dessa fauna, chamado Stacee Jaxx -músico à la Axl Rose que pretende começar uma carreira solo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como todo musical sobre o cenário musical, este parte do ponto de vista de novatos. Julianne Hough é Sherrie, garota que sai de uma cidadezinha rumo a Hollywood, onde espera fazer sucesso como cantora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por acaso, conhece Drew -interpretado por Diego Boneta, que entre 2005 e 2006 fez parte do elenco do televisivo mexicano "Rebelde". Ele a ajuda a conseguir um trabalho de garçonete no bar de Dennis (Alec Baldwin) -lugar icônico da não menos icônica Sunset Strip (no caso, uma reprodução cenográfica).

Drew e Sherrie seguem caminhos paralelos, mas em vias opostas: ambos, a seu modo, se prostituem, abrindo mão de seu sonho de cantar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ah, tem também a velha máxima hollywoodiana de ir atrás de seus sonhos porque sempre dá certo (vide o nome de uma das músicas do filme: "Don't Stop Believing").

Talvez por isso, poucos personagens apresentem alguma nota real com uma gota de humanismo -como Mary J. Blige, dona de uma boate de striptease.

A atriz não só traz verdade ao seu personagem, como parece ser a única pessoa realmente capaz de cantar no filme. Julianne, por sua vez, com sua voz anasalada, estaria mais confortável com as canções adocicadas de Britney Spears do que com o rock pesado que pede raiva nas veias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Rock of Ages" traz à mente outros musicais que recorreram a melodias já conhecidas para contar uma história. Mas está mais para "Mamma Mia" do que para "Across the Universe" -o que é paradoxal, se pensarmos que a trilha pop aqui teria mais a ver com os Beatles do que com o ABBA.

A direção de Adam Shankman é burocrática e serve apenas para o exibicionismo de Cruise -que vive uma espécie de versão sem graça do guru sexual que interpretou em "Magnólia" (1999).

Não se contentando com a cantoria, "Rock of Ages" levanta uma questão política. Catherine Zeta-Jones faz a mulher do prefeito, que toma as rédeas da campanha com o projeto de sanitizar Sunset Strip e "mandar o diabo de volta para o inferno", como ela mesma diz.

Não é preciso muito esforço para descobrir por que ela odeia tanto Stacee. O ideal dela parece tomar conta do filme que, em sua essência, é limpinho e sem gosto. Chega a parecer uma versão de "Glee", apenas mudando acordes.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email