Santander terá de realizar mostras sobre diversidade após ceder ao MBL

Depois de ter cedido à demagogia do MBL e suspendido a exposição "Queermuseu", em setembro de 2017, o Santander terá de realizar mostras sobre diversidade sexual; o Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul (MPF-RS) assinou um termo com o Santander Cultural para que sejam realizadas, em 18 meses, duas exposições que abordem temas como diferença e diversidade

Santander terá de realizar mostras sobre diversidade após ceder ao MBL
Santander terá de realizar mostras sobre diversidade após ceder ao MBL

247 - O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul (MPF-RS) assinou um termo com o Santander Cultural para que sejam realizadas, em 18 meses, duas exposições que abordem temas como diferença e diversidade.

A medida foi motivada pelo fechamento da mostra "Queermuseu", em setembro de 2017, após protestos de grupos conservadores que viram nas obras zoofilia e incitação à pedofilia.

Na época, a Promotoria recomendou a reabertura da exposição e informou que a atitude de encerrá-la seria prejudicial à liberdade de expressão artística.

O descumprimento do acordo acarretará em uma multa de R$ 800 mil ao Santander Cultural.

As informações são de reportagem de Isabella Menon na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247