Sociedade e Congresso pressionaram e Lei Aldir Blanc é sancionada: classe artística nacional terá R$ 3 bilhões

A Lei Aldir Blanc, que destina R$ 3 bilhões para o setor cultural, um dos principais afetados pela pandemia do coronavírus, foi sancionada. A medida garantirá renda emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, espaços artísticos e cooperativas culturais

Aldir Blanc reforça coro pela saída de Marin
Aldir Blanc reforça coro pela saída de Marin
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil perdeu o compositor Aldir Blanc para a covid, mas seu nome volta para intitular a lei que pode garantir a sobrevivência de toda a classe artística brasileira. A Lei Aldir Blanc chega com R$ 3 bilhões e com a promessa de distribuir auxílio emergencial para informais.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “a medida, que deve ser publicada em edição extra do Diário Oficial da União, determina o repasse do montante a estados e municípios e é destinada a pequenas e microempresas, trabalhadores informais e organizações culturais. O presidente vetou apenas um ponto da iniciativa, que estipulava prazo máximo de 15 dias para que os recursos começassem a ser distribuídos. O argumento foi de que era inviável cumprir o tempo determinado.”

A matéria ainda sublinha que “pela medida, os trabalhadores informais, espaços artísticos e cooperativas culturais receberão uma renda emergencial de R$ 600, paga em três parcelas mensais. A lei sancionada prevê ainda que os espaços culturais terão de organizar atividades gratuitas para compensar os recursos recebidos.”

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email