Temer apoiou Freire em seu discurso contra Nassar

Em conversa com o ministro da Cultura, Roberto Freire, Michel Temer comentou que a reação do ministro diante do discurso crítico ao governo feito pelo escritor Raduan Nassar durante a cerimônia de entrega do prêmio Camões não poderia ser diferente; após ouvir uma fala contra o golpe e contra decisões do governo Temer, Freire se enfureceu no evento e disse que Nassar, considerado o maior escritor brasileiro em vida, deveria devolver o prêmio

Em conversa com o ministro da Cultura, Roberto Freire, Michel Temer comentou que a reação do ministro diante do discurso crítico ao governo feito pelo escritor Raduan Nassar durante a cerimônia de entrega do prêmio Camões não poderia ser diferente; após ouvir uma fala contra o golpe e contra decisões do governo Temer, Freire se enfureceu no evento e disse que Nassar, considerado o maior escritor brasileiro em vida, deveria devolver o prêmio
Em conversa com o ministro da Cultura, Roberto Freire, Michel Temer comentou que a reação do ministro diante do discurso crítico ao governo feito pelo escritor Raduan Nassar durante a cerimônia de entrega do prêmio Camões não poderia ser diferente; após ouvir uma fala contra o golpe e contra decisões do governo Temer, Freire se enfureceu no evento e disse que Nassar, considerado o maior escritor brasileiro em vida, deveria devolver o prêmio (Foto: Gisele Federicce)

247 - Michel Temer apoiou a atitude do do ministro da Cultura, Roberto Freire, que rebateu o discurso do escritor Raduan Nassar durante a cerimônia de entrega do prêmio Camões, em São Paulo, no último dia 17.

Freire causou polêmica na cerimônia ao discursar por último, alterando a tradição da programação do evento, para poder rebater o discurso feito pelo premiado, considerado o maior escritor brasileiro vivo.

Nassar denunciou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff, criticou a indicação de Alexandre de Moraes ao STF - "Não podia ficar calado", afirmou - e ressaltou que o Supremo ainda mantém uma rotina da época da ditadura militar.

Freire, em sua resposta, lembrou ao escritor que o Brasil era uma democracia por entregar um prêmio a alguém como ele - crítico ao governo -, mas que, nesse caso, o escritor deveria devolver a premiação.

"Que os jovens critiquem hoje, não há perplexidade, mas quem dá prêmio ao adversário não é representante da ditadura (...). É fácil fazer crítica durante um regime democrático", declarou o ministro.

O ministro foi criticado no local e lembrado de que o Prêmio não é concedido pelo governo, e sim por Brasil e Portugal. Além disso, Raduan Nassar foi escolhido para ganhar o Camões em 30 de maio do ano passado, enquanto o impeachment foi confirmado apenas em agosto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247