Temer, que chegou ao poder pelo golpe, disse que não gostou do documentário de Petra

"As imagens são reais, [o documentário é] muito bem fotografado, muito bem produzido, entretanto, há uma postura político-partidária e pessoal que retira a credibilidade do filme", disse oTemer

Michel Temer é acusado de lavagem de dinheiro.
Michel Temer é acusado de lavagem de dinheiro. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - O golpista Michel Temer, que já admitiu em entrevista que houve um golpe contra a presidenta eleita Dilma Roussef, disse que não gostou do filme de Petra Costa, o Democracia em Vertigem candidato ao Oscar de melhor documentário.

Em entrevista à Folha, Temer afirmou que a obra estava mais para ficção do que para realidade. "As imagens são reais, [o documentário é] muito bem fotografado, muito bem produzido, entretanto, há uma postura político-partidária e pessoal que retira a credibilidade do filme", disse o líder do MDB em comunicado.

Para Temer, "ela [Petra] trabalha com uma visão equivocada do Estado de Direito e não com uma visão jurídico-constitucional. Aproxima-se mais de ficção do que documentário".

O publicitário Elsinho Mouco, marqueteiro do emedebista, prepara o filme “Trama contra a Democracia” com o objetivo de se contrapor ao "Democracia em Vertigem".

No documentário, Temer é apontando como um dos artífices da derrubada de Dilma. Ele se aliou ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB), para dar um golpe em Dilma.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247