2,9 milhões de trabalhadores deixaram os sindicatos após a reforma trabalhista, diz IBGE

Segundo o IBGE, o número de trabalhadores filiados aos sindicatos encolheu em 21,7% desde que a reforma trabalhista foi implantada, em 2017

(Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A reforma trabalhista implantada após o golpe parlamentar de 2016 levou a uma queda de 21,7% no número de trabalhadores filiados aos sindicatos. O índice corresponde a cerca de 2,9 milhões de pessoas que, nos últimos três anos, cancelaram a adesão sindical, diz o Instituto Brasileiro de Geografa e Estatística (IBGE) . 

Segundo reportagem do G1, em 2018, um ano após a reforma trabalhista ter sido aprovada, 1,5 milhão de trabalhadores deixaram os sindicatos. Em 2017, quando a reforma foi aprovada, o número de pessoas filiadas aos sindicatos havia encolhido em 423 mil. 

No ano passado, ainda conforme o IBGE, outros 951 mil trabalhadores deixaram os sindicatos em todo o país. A taxa de sindicalização ficou em 11,2%. Entre os anos de 2018 e 2019, todas as regiões do Brasil registraram queda no número de profissionais sindicalizados. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247