Ações do Facebook caem mais de 4% após anúncio de mudanças no feed

Após anunciar uma mudança brusca em seu algoritmo, o Facebook viu suas ações caírem 4,3% nas negociações pre-market desta sexta-feira (12); essa queda equivale a aproximadamente US$ 23 bilhões a menos em valor de mercado da empresa na bolsa, de US$ 545,6 bilhões para US$ 522,5 bilhões da noite para o dia; a mudança em questão diz respeito à priorização de postagens: cada vez mais, amigos e familiares serão postos à frente de publicações corporativas e notícias

Após anunciar uma mudança brusca em seu algoritmo, o Facebook viu suas ações caírem 4,3% nas negociações pre-market desta sexta-feira (12); essa queda equivale a aproximadamente US$ 23 bilhões a menos em valor de mercado da empresa na bolsa, de US$ 545,6 bilhões para US$ 522,5 bilhões da noite para o dia; a mudança em questão diz respeito à priorização de postagens: cada vez mais, amigos e familiares serão postos à frente de publicações corporativas e notícias
Após anunciar uma mudança brusca em seu algoritmo, o Facebook viu suas ações caírem 4,3% nas negociações pre-market desta sexta-feira (12); essa queda equivale a aproximadamente US$ 23 bilhões a menos em valor de mercado da empresa na bolsa, de US$ 545,6 bilhões para US$ 522,5 bilhões da noite para o dia; a mudança em questão diz respeito à priorização de postagens: cada vez mais, amigos e familiares serão postos à frente de publicações corporativas e notícias (Foto: Leonardo Lucena)

SÃO PAULO – Após anunciar, nesta quinta-feira (11) uma mudança brusca em seu algoritmo, o Facebook viu suas ações caírem 4,3% nas negociações pre-market desta sexta-feira (12). Essa queda equivale a aproximadamente US$ 23 bilhões a menos em valor de mercado da empresa na bolsa, de US$ 545,6 bilhões para US$ 522,5 bilhões da noite para o dia.

A mudança em questão diz respeito à priorização de postagens: cada vez mais, amigos e familiares serão postos à frente de publicações corporativas e notícias. A novidade pode até ter agradado os usuários, mas aparentemente desagradou o mercado.

O anúncio foi feito em uma postagem na noite de quinta-feira. Nela, Zuckerberg diz esperar que o tempo gasto dentro do Facebook irá diminuir, mas "será mais valioso". Segundo ele, usuários reclamaram nos últimos meses que postagens empresariais estavam "invadindo" um conteúdo mais pessoal.

Surpreendentemente, priorizar conteúdo pessoal desta vez significa até mesmo mostrar menos conteúdo em vídeo na linha do tempo. "As páginas podem observar uma queda em seu tempo de visualização de vídeos e queda significativa no tráfego", confirmou a publicação oficial.

Nos últimos meses, o Facebook vinha investindo pesado em vídeos, inclusive lançando recentemente a plataforma Watch para competir com a Netflix. Muitos investidores naturalmente apostaram pesado nessa aposta.

Isso porque, junto ao Google, o Facebook praticamente controla o ambiente da publicidade online mundialmente – e muitas marcas e empresas de mídia mudaram toda a estratégia de marketing recentemente para focar no digital.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247