Alemanha alerta para possível calote grego

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeule, não espera um acordo final sobre as negociações de empréstimos para reforma entre Atenas e seus credores na reunião do Eurogroup de segunda-feira, disse ele a um jornal, alertando contra um possível default grego

German Finance Minister Wolfgang Schaeuble gives a press conference on March 21, 2012 in Berlin. The German cabinet had approved before a bigger-than-expected budget deficit for the current year 2012 to take into account the country's increased contributi
German Finance Minister Wolfgang Schaeuble gives a press conference on March 21, 2012 in Berlin. The German cabinet had approved before a bigger-than-expected budget deficit for the current year 2012 to take into account the country's increased contributi (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Michael Nienaber

BERLIM (Reuters) - O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeule, não espera um acordo final sobre as negociações de empréstimos para reforma entre Atenas e seus credores na reunião do Eurogroup de segunda-feira, disse ele a um jornal, alertando contra um possível default grego.

"Eu não vejo que tudo será resolvido por eles", afirmou Schaeuble ao jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung em entrevista publicada neste sábado.

O ministro, aliado próximo da chanceler Angela Merkel, disse que a situação financeira de Atenas não parece muito boa e que não sabe se o governo grego tem uma visão exata de suas finanças.

"Esses processos também têm elementos irracionais", Schaeuble alertou, acrescentando: "Experiências do resto do mundo mostram que um país pode entrar subitamente em falência."

A Grécia espera que sua economia cresça um pouco mais que um terço do ritmo originalmente previsto em seu orçamento de 2015, como sugeriu um plano do ministro das Finanças neste sábado. O governo tem ordenado que entidades estatais coloquem dinheiro ocioso no banco central para manter suas finanças líquidas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247