Apesar de alta mundial, Petrobras diz que não vai mexer em preços de combustíveis

Apesar da alta na cotação do barril de petróleo, a Petrobras diz que pelo menos no curto prazo não vai mexer nos preços dos combustíveis no País.

Sede da Petrobras no Rio de Janeiro
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Apesar da alta na cotação do barril de petróleo, a Petrobras diz que pelo menos no curto prazo não vai mexer nos preços dos combustíveis no País, informa o jornal O Estado de S.Paulo. Depois dos ataques a instalações de petroleiras na Arábia Saudita, os preços do petróleo dispararam no mercado mundial, chegando a subir quase 20% no meio do dia – a maior alta desde a Guerra do Golfo, em 1991. No fechamento, as valorizações foram de 14,67% em Nova York (para US$ 62,90) e de 14,61% em Londres (US$ 69,02). 

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Décio Oddone, chegou a classificar o atentado como uma “espécie de 11 de setembro”, em referência ao ataque terrorista ocorrido em Nova York, há 18 anos.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, informou a Jair Bolsonaro que não haverá repasse imediato nos preços. “Conversei com o presidente da Petrobrás, e ele disse que, como é algo atípico, ele (Castello Branco) não deve mexer no preço do combustível”, explicou Bolsonaro em entrevista ao Jornal da Record na segunda-feira.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email