Arrecadação federal chega a quase R$ 95 bilhões

Resultado de julho representa crescimento real de 0,89% em relação ao mesmo período de 2012, descontada a inflação pelo IPCA; no acumulado do ano, a arrecadação federal somou R$ 638,27 bilhões, alta de 0,55% na comparação com o primeiro semestre do ano passado

Resultado de julho representa crescimento real de 0,89% em relação ao mesmo período de 2012, descontada a inflação pelo IPCA; no acumulado do ano, a arrecadação federal somou R$ 638,27 bilhões, alta de 0,55% na comparação com o primeiro semestre do ano passado
Resultado de julho representa crescimento real de 0,89% em relação ao mesmo período de 2012, descontada a inflação pelo IPCA; no acumulado do ano, a arrecadação federal somou R$ 638,27 bilhões, alta de 0,55% na comparação com o primeiro semestre do ano passado (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Daniel Lima
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O governo federal arrecadou R$ 94,29 bilhões em impostos e contribuições em julho. O resultado representa crescimento real de 0,89% em relação ao mesmo período de 2012, descontada a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os dados foram divulgados hoje (19) pela Receita Federal.

No acumulado do ano, a arrecadação federal somou R$ 638,27 bilhões, alta de 0,55% na comparação com o primeiro semestre do ano passado, também descontado o IPCA. Em termos nominais, a arrecadação aumentou R$ 41,776 bilhões de janeiro a julho deste ano, ou seja, sem a correção, pela inflação, dos valores arrecadados no mesmo período do ano passado.

De acordo com a Receita, entre os principais fatores que impulsionaram a arrecadação em julho está a arrecadação extraordinária no valor de aproximadamente R$ 4 bilhões – referente à Cofins, ao PIS e ao Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) em decorrência de depósito judicial e venda de participação societária.

Outro fator que contribuiu para o alcançar o montante foi o desempenho dos principais indicadores macroeconômicos, incluindo a produção industrial, com crescimento de 1,15% entre dezembro de 2012 e junho de 2013, e a venda de bens e serviços (3,95% na mesma comparação). Houve ainda no período aumento da massa salarial, de 11,58% e do valor em dólares das importações, com acréscimo de 5,17%. Todos com fator gerador em julho.

Edição: Talita Cavalcante

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email