Bancários vão avaliar aumento de 10% proposto por bancos

Integrantes do Comando Nacional de Greve dos Bancários estão reunidos em São Paulo para avaliar a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de aumento salarial de 10% e reajuste de 14% sobre os vales-refeição e alimentação; oferta patronal foi apresentada hoje (23), em rodada de negociações em São Paulo; greve dos bancários já chegou ao 18º dia de greve; categoria reivindicava reajuste de 16% 

Integrantes do Comando Nacional de Greve dos Bancários estão reunidos em São Paulo para avaliar a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de aumento salarial de 10% e reajuste de 14% sobre os vales-refeição e alimentação; oferta patronal foi apresentada hoje (23), em rodada de negociações em São Paulo; greve dos bancários já chegou ao 18º dia de greve; categoria reivindicava reajuste de 16% 
Integrantes do Comando Nacional de Greve dos Bancários estão reunidos em São Paulo para avaliar a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de aumento salarial de 10% e reajuste de 14% sobre os vales-refeição e alimentação; oferta patronal foi apresentada hoje (23), em rodada de negociações em São Paulo; greve dos bancários já chegou ao 18º dia de greve; categoria reivindicava reajuste de 16%  (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marli Moreira, da Agência Brasil - Os integrantes do Comando Nacional de Greve dos Bancários estão reunidos em São Paulo para avaliar a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de aumento salarial de 10% e reajuste de 14% sobre os vales-refeição e alimentação. A oferta patronal foi apresentada hoje (23), em rodada de negociações em São Paulo.

No caso da correção dos vencimentos, houve uma pequena elevação sobre a última proposta, definida em 8,75%, mas que foi rejeitada pela categoria.

Os bancários entraram nesta sexta-feira no 18º dia de greve. De acordo com nota divulgada pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, os bancos pretendem descontar os dias parados ou cobrar dos empregados a reposição das horas não trabalhadas.

As negociações em torno do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal vão ocorrer de forma separada, assim que terminarem as discussões entre os representantes dos bancários das demais instituições e da Fenaban.

Os bancários reivindicavam, inicialmente, reajuste de 16% (aumento real de 5,6%), com piso salarial R$ 3.299,66 e Participação em Lucro e Resultados de três salários-base, mais parcela adicional fixa de R$ 7.246,82. A categoria também pede vale-refeição e vale-alimentação no valor de R$ 788 e melhores condições de trabalho, com o fim das metas individuais.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247