Barbosa estuda liberar o uso do FGTS no consumo

Governo pode liberar o FGTS como garantia de compra; segundo a colunista Sonia Racy, o novo empréstimo que faz parte do pacote do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, para estimular a economia, teria como garantia o dinheiro do fundo do trabalhador

www.brasil247.com - Brasília - Novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, recebe o cargo do ex-ministro Joaquim Levy, em solenidade no Ministério (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - Novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, recebe o cargo do ex-ministro Joaquim Levy, em solenidade no Ministério (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Roberta Namour)


247 – Para estimular o consumo, o governo estaria estudando uso de FGTS como garantia de compra. Segundo a colunista Sonia Racy, o novo empréstimo que faz parte do pacote do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, para estimular a economia, teria como garantia o dinheiro do fundo do trabalhador.

Ela ressalta que não há informações maiores sobre se o novo modelo cobriria inadimplência de um comprador de imóvel ou carro, por exemplo. Um integrante da equipe econômica, em conversa na semana passada em um escritório paulista, teria explicitado essa possibilidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email