BNDES abandona ‘campeãs nacionais’ e foca em inovação

Em entrevista ao Estadão, o presidente da instituição, Luciano Coutinho, disse que a promoção da competitividade de grandes empresas de expressão internacional é uma agenda que foi concluída; banco injetou cerca de R$ 18 bilhões em gigantes que agora apresentam situação financeira delicada

BNDES abandona ‘campeãs nacionais’ e foca em inovação
BNDES abandona ‘campeãs nacionais’ e foca em inovação (Foto: Lola Oliveira)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) começa um nova fase. É o que garante o presidente da instituição, Luciano Coutinho. Segundo ele, "a promoção da competitividade de grandes empresas de expressão internacional é uma agenda que foi concluída".

Em entrevista ao Estadão, ele diz nos últimos anos, o BNDESPar tem se concentrado no fomento a novas empresas em setores intensivos em inovação tecnológica.

No antigo programa, o banco injetou cerca de R$ 18 bilhões nos frigoríficos JBS e Marfrig, na Lácteos Brasil (LBR), na Oi e na Fibria, conforme levantamento feito pelo Estado. Algumas dessas empresas estão em situação financeira delicada, como a LBR, que pediu recuperação judicial, e o Marfrig.

Ele defendeu ainda a transparência do BNDES e garantiu que divulga todas as operações, respeitando o sigilo bancário. Evitou comentou a exposição do banco às empresas de Eike Batista. Disse apenas que está "tranquilo".

Leia trechos da entrevista de Coutinho:

Alta de juros

A estabilidade é a mãe de toda a virtude em qualquer economia, especialmente a brasileira. O movimento do BC foi adequado, porque sinalizou a intenção de não permitir o descontrole inflacionário. Isso é positivo para o crescimento do País. Até porque não é necessário produzir uma recessão para coordenar as expectativas de inflação.

Taxa de investimento no fim do governo Dilma

A tendência do investimento é acelerar no ano que vem, porque o programa de concessões tende a ter os efeitos concentrados em 2014 e 2015. Acredito que o investimento pode crescer 8% em 2014, o que levaria a uma taxa de 20% do PIB.

Crescimento do PIB em 2013 e 2014

No ano que vem, o PIB pode crescer tranquilamente 4,5%. Para este ano, no mínimo 3%, podendo ser 3,5%.

BNDES

O banco tem um nível capitalização bastante confortável: 15,4%. Em relação ao índice de Basileia, estamos folgados. Considerando o aumento da demanda por infraestrutura, a base de capital terá de ser reforçada. Mas quero sublinhar que o BNDES gera lucro suficiente para a sua capitalização. Temos ajudado o Tesouro Nacional a suportar o superávit primário, pagando dividendos. O entendimento é que o Tesouro nos forneça capital nos momentos em que isso se torna necessário. Mas essa não é uma questão urgente.

BNDESPar

O ano passado foi ruim para todo o mercado de capitais. Mas o BNDESPar teve bom resultado, se não consideramos a necessidade de registrar a preços de mercado as ações nas empresas em que possui mais de 20% de capital. Tivemos perda de valor das ações da Eletrobrás. Quero ressaltar que isso afeta o patrimônio, mas não é perda de caixa. Só seria se vendêssemos as ações. O fato de não registrar essa perda do BNDESPar no BNDES, para não afetar o balanço do banco, criou toda essa celeuma. Não foi um efeito financeiro efetivo, mas o que chamamos de marcação a mercado, que pode ser revertida no futuro, à medida que a Eletrobrás se recuperar. E vamos ajudar com o que estiver ao nosso alcance.

Política de campeãs nacionais

A promoção da competitividade de grandes empresas de expressão internacional é uma agenda que foi concluída. É uma política que tinha méritos e chegou até onde poderia ir. Nos últimos anos, o BNDESPar tem se concentrado no fomento a novas empresas em setores intensivos em inovação tecnológica. Vejo um potencial interessante no complexo saúde e no setor farmacêutico.

Subsídios dos empréstimos do Tesouro ao BNDES

Não quero adiantar, porque ainda não li o trabalho técnico. O Ministério da Fazenda, respondendo ao TCU (Tribunal de Contas da União), produziu uma metodologia de cálculo. Ainda não fizemos uma análise técnica, mas tenho confiança de que é consistente. Eu queria chamar a atenção para os benefícios dos empréstimos do BNDES. Olhar só os custos é uma avaliação enviesada. Ao estimular os investimentos, os empréstimos do BNDES geram impostos, emprego, renda e elevam a produtividade da economia. Temos estudos sobre os efeitos positivos e os divulgaremos oportunamente.

Grupo de Eike Batista

O BNDES está tranquilo em relação ao grupo EBX. Não gostaria de fazer comentários adicionais.

Transparência

Poucas instituições têm tanta transparência como o BNDES. Nós publicamos todas as nossas operações, de crédito ou de mercado de capitais. Recentemente tornamos nosso site ainda mais amigável a consultas. Consideramos que informar a opinião pública é um dever do servidor público e buscamos responder, preservado o sigilo bancário das empresas.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247