Boeing manda Embraer parar fábricas por um mês

Curioso é que isso se dá num momento de crise da Boeing, que está às voltas com o drama de seu modelo 737 Max, envolvido em acidentes fatais, informa Fernando Brito, editor do Tijolaço. Bolsonaro, naturalmente, não deve reagir

Bolsonaro confirma que irá entregar Embraer
Bolsonaro confirma que irá entregar Embraer (Foto: Esq.: Antonio Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço – O Estadão diz que o novo comando da Embraer, exercido agora pela Boeing, determinou que as fábricas de São José dos Campos e de Belo Horizonte de 6 a 20 de janeiro.

Com as semanas anteriores, de Natal e Ano Novo, que começam na sexta-feira, 20 de dezembro, é um mês de paralisação da produção.

Curioso é que isso se dá num momento de crise da Boeing, que está às voltas com o drama de seu modelo 737 Max, envolvido em acidentes fatais.

Oficialmente, a pausa é para a “troca de comando” na empresa.

Portanto, não é apenas uma troca gerencial, mas operativa.

Não se descarte, portanto, a transferência da produção de algumas partes e peças fora do Brasil, para resolver a ociosidade das plantas da Boeing por todo o mundo.

O desmanche começa a aparecer.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247