Bolsa cai mais de 2%, perde os 100 mil pontos e vai ao menor patamar desde julho

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 2,43%, a 98.834,59 pontos, menor patamar de fechamento desde 13 de julho

Homem usando máscara de proteção passa próximo de painel com cotações do mercado financeiro. 8/9/2020
Homem usando máscara de proteção passa próximo de painel com cotações do mercado financeiro. 8/9/2020 (Foto: REUTERS/Willy Kurniawan)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira, alinhado à trajetória negativa em Nova York após a trégua na véspera, com as ações da Petrobras entre as maiores pressões de baixa na esteira do recuo do petróleo.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 2,43%, a 98.834,59 pontos, menor patamar de fechamento desde 13 de julho. Na sessão, alcançou 101.536,48 pontos na máxima e recuou a 98.686,55 pontos no pior momento.

O volume financeiro somou 27,1 bilhões de reais, um pouco abaixo da média diária em 2020, de 29,3 bilhões de reais.

As bolsas de Wall Street abriram em alta, mas mudaram de sinal com ações de tecnologia perdendo o fôlego mostrado na quarta-feira, enquanto dados de auxílio-desemprego nos EUA sublinharam as dificuldades da recuperação da economia do país.

O S&P 500 perdeu 1,76%, também pressionado pela queda de ações de energia com o recuo do petróleo.

Em comentário a clientes, o Goldman Sachs observou que a confiança na recuperação do crescimento global depende de pelo menos duas coisas: vacina e estímulos econômicos.

“Até o momento, os mercados e as economias receberam muitos estímulos, mas nenhuma vacina - embora o progresso em direção à aprovação de uma vacina pela FDA continue”, destacou, referindo-se à agência dos EUA para controle de alimentos e medicamentos.

No Brasil, nem as vendas no comércio acima do esperado em julho conseguiram sustentar a alta das ações de varejo, tampouco a queda nos pedidos de seguro-desemprego para 463.835 em agosto.

Na visão da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, os dados de atividade de junho e julho mostraram rápida recuperação da economia brasileira, com o desempenho de indústria e comércio confirmando a retomada em V.

De acordo com o analista Rafael Ribeiro, da Clear Corretora, o Ibovespa retornou para a base inferior da congestão entre 99 mil e 103 mil pontos. “Enquanto não romper um desses extremos o índice ficará travado no curtíssimo prazo”, estimou.

- PETROBRAS ON e PETROBRAS PN recuaram 3,78% e 2,68%, respectivamente, em meio à queda dos preços do petróleo no exterior. O Brent fechou em baixa de 1,79%. A companhia também anunciou redução dos preços médios do diesel em suas refinarias em 7% a partir de sexta-feira, e de 5% para a gasolina.

- VALE ON caiu 2,45%, com os papéis de mineração e siderurgia como um todo em baixa, acompanhando o movimento de seus pares na Europa.

- ITAÚ UNIBANCO PN fechou em baixa de 2,13%, com o setor de bancos sucumbindo à piora generalizada no mercado. BRADESCO PN recuou 3,29%.

- LOCALIZA ON perdeu 5,38%, em sessão negativa para o setor de aluguel de veículos e gestão de frota. MOVIDA ON e UNIDAS ON, que não estão no Ibovespa, recuaram 3,23% e 3,77%, respectivamente.

- GPA ON disparou 14,8% após anunciar na véspera estudos para a cisão de seu braço de atacarejo Assaí e posterior listagem na B3 e em Nova York. Para a Guide Investimento, a operação permitirá que as companhias sigam estratégia independente de crescimento, com bancos conseguindo analisar o risco de crédito de cada negócio de forma separada.

- GOL PN subiu 2,07%, em meio a dados sobre liquidez e receitas, incluindo que fechou agosto com cerca de 2,1 bilhões de reais em liquidez total e que o consumo líquido de caixa diário em agosto recuou 91% ante julho, a 6 milhões de reais. Na visão do Bradesco BBI, a Gol está no caminho de emergir da crise desencadeada pelo Covid-19.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247