Bolsonaro confirma entrega da Embraer à Boeing

Em mais um sinal de alinhamento aos interesses norte-americanos, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o seu governo irá avalizar a fusão da fabricante brasileira de aviões Embraer com a Boeing; "Sou favorável a ela (à fusão). Entendo que a Embraer, se continuar solteira como está, a tendência é desaparecer", disse; segundo ele, a fusão das duas empresas poderá ser feito por meio do uso da chamada golden share, ação que garante o poder de veto do governo

Bolsonaro confirma entrega da Embraer à Boeing
Bolsonaro confirma entrega da Embraer à Boeing (Foto: ABr | Reuters)

247 - Em mais um sinal de alinhamento aos interesses norte-americanos, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o seu governo irá avalizar a fusão da fabricante brasileira de aviões Embraer com a Boeing. "Sou favorável a ela (à fusão). Entendo que a Embraer, se continuar solteira como está, a tendência é desaparecer", disse Bolsonaro após participar de uma formatura de sargentos na Escola de Especialistas de Aeronáutica, em Guaratinguetá (SP).

Segundo ele, o prosseguimento de fusão das duas empresas poderá ser feito por meio da chamada golden share, ação que garante o poder de veto do governo.

As negociações entre a Boeing e a Embraer começaram em julho deste ano, quando foi anunciado um acordo para a criação de uma nova empresa. Por meio da aquisição da parte dos negócios de aviões comerciais pertencente à Embraer pela multinacional norte-americana.

A empresa, que já é avaliada pelo mercado como valendo cerca de US$ 4,75 bilhões, terá 80% de participação da Boeing e apenas 20% da empresa brasileira.

Apesar do acordo na área da aviação comercial, os segmentos de defesa e segurança e de jatos executivos ficaram de fora da fusão. As duas empresas já haviam informado que deverá ser formada uma joint venture para a área de defesa, mas sem detalhar como esse processo será implementado.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247