Bolsonaro contamina expectativas econômicas

A pesquisa Datafolha que apontou Jair Bolsonaro como o pior presidente em início de mandato também traz dados ruins para a economia. A porcentagem de pessoas que acreditam que a situação econômica brasileira vai melhorar nos próximos meses caiu de 65%, em dezembro, para 50%. A parcela dos que prevê piora dobrou, de 9% para 18%. Os que confiam em melhora pessoal passaram de 67% para 59%, enquanto os que acham que haverá piora subiram de 6% para 11%.

Bolsonaro contamina expectativas econômicas
Bolsonaro contamina expectativas econômicas (Foto: Alan Santos/PR)

247 – A pesquisa Datafolha que apontou Jair Bolsonaro como o pior presidente em início de mandato também traz dados ruins para a economia. "Depois de chegar a níveis recordes às vésperas da posse de Jair Bolsonaro (PSL), a porcentagem de pessoas que acreditam que a situação econômica brasileira vai melhorar nos próximos meses caiu de 65%, em dezembro, para 50%. A parcela dos que prevê piora dobrou, de 9% para 18%. Fenômeno semelhante ocorre com a expectativa sobre a situação do próprio entrevistado. Os que confiam em melhora passaram de 67% para 59%, enquanto os que acham que haverá piora subiram de 6% para 11%", aponta reportagem da Folha.

"Além de esperar piora na situação do país e na sua própria, o brasileiro se mostra pessimista, logo no início da gestão Bolsonaro, com todos os três itens econômicos pesquisados: desemprego, inflação e poder de compra. Quase metade (47%) dos brasileiros acredita que o desemprego vai aumentar, enquanto 29% tinham essa opinião antes da posse de Bolsonaro. Entre os que creem em melhora, o movimento foi inverso: de 47% para 29%", aponta ainda o texto.

Até agora, Bolsonaro não apresentou propostas para enfrentar o desemprego gerado pelo golpe de 2016.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247