Bolsonaro insulta os pobres do país, ao falar sobre auxílio: 'se pagar R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha mais'

Jair Bolsonaro insultou os pobres do país ao ironizar a pressão para prorrogar o auxílio emergencial. "No começo, foram R$ 600. Vamos pagar para todo mundo R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha mais, fica em casa”, disse Bolsonaro a apoiadores

Jair Bolsonaro com Paulo Guedes
Jair Bolsonaro com Paulo Guedes (Foto: Marcos Correa/PR | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro isultou os pobres do país, que dependem do auxílio emergencial durante a pandemia, ao ironizar a pressão para prorrogar o pagamento do benefício devido ao aumento dos casos de Covid-19 e afirmou a seus apoiadores nos portões do Palácio da Alvorada, nesta quinta-feira (7), que se pagar “R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha mais”. 

“Qual país do mundo fez auxílio emergencial? Parecido foi nos Estados Unidos. Aqui alguns querem torná-lo definitivo. Foram quase 68 milhões de pessoas. No começo, foram R$ 600. Vamos pagar para todo mundo R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha mais, fica em casa”, disse Bolsonaro a apoiadores, segundo o jornal O Estado de S. Paulo. 

Ele também criticou a possibilidade de que estados e municípios adotem lockdowns como forma de conter o avanço do coronavírus. “Se começar a fechar tudo de novo, vai quebrar o Brasil. O Brasil vai se empobrecer. Um país pobre, de famintos, a gente não sabe o que vai acontecer", afirmou. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email